Olímpia entregará primeiro monumento construído em homenagem à irmanação com a Olympia da Grécia

Olímpia entregará primeiro monumento construído em homenagem à irmanação com a Olympia da Grécia

Valorizando os laços culturais e fraternos entre os povos e fortalecendo os termos da irmanação, a Estância Turística de Olímpia, no noroeste paulista, é a primeira cidade coirmã da Olympia Antiga, na Grécia, a construir com um monumento em homenagem ao ato, que será entregue em uma cerimônia simbólica neste domingo, dia 22 de agosto.

Trata-se de uma escultura da Deusa Nikki, conhecida como a Deusa Vitória, cuja história consta que foi esculpida, na época de 420 A.C, por Peonios de Mende, responsável também pelos pedestais do Templo de Zeus. A obra original ocupa uma sala especial do Museu Arqueológico da Antiga Olympia. A simbologia diz que a Deusa Nikki desce dos céus e toca seu pé esquerdo sobre a cabeça do ser humano que conquista uma vitória. Desde 2004, quando os Jogos Olímpicos foram celebrados em Atenas, sua imagem vem sendo cunhada nas medalhas de ouro, prata e bronze das Olimpíadas.

$ads={1}

O monumento contemporâneo foi instalado em uma rotatória da Avenida Benatti, no Vale do Turismo, região do município que se encontra em plena expansão e onde se concentram os grandes empreendimentos turísticos locais. No espaço, foi construída uma praça com paisagismo e edificada uma pedra fundamental como base para a estátua, totalizando cerca de 8 metros de altura. O projeto conta ainda com uma Pira Olímpica em referência às Olimpíadas, tendo em vista que a cidade coirmã é berço dos Jogos Olímpicos.

O projeto edificado na Estância Turística de Olímpia, a pedido do prefeito Fernando Cunha, é uma réplica da imagem original autorizada pela municipalidade grega, que forneceu o estudo das proporções da deusa em modelo 3D, sendo a escultura executada pelo conceituado artista plástico, Romildo Cardozo. O projeto arquitetônico do espaço foi elaborado pelo arquiteto da secretaria de Obras, Engenharia e Infraestrutura, Sérgio Oliveira da Silva Carvalho, com supervisão do secretário da pasta, Leandro Gallina.

Segundo o prefeito, a intenção é valorizar a importância dos laços construídos pela irmanação. “Apresentei esta proposta, presencialmente, durante o Fórum das Cidades Irmãs da Olympia Antiga, realizado durante a cerimônia de acendimento da tocha olímpica dos Jogos de Tóquio, em 2020, quando teria ocorrido a edição, que foi adiada para este ano devido à pandemia. O projeto foi aceito com entusiasmo e demos andamento à construção, que é uma forma de marcar permanentemente a irmanação na história de nossa cidade e promover ainda o desenvolvimento das relações culturais, turísticas e esportivas entre as cidades, os cidadãos e as nações da Grécia e do Brasil”, declarou Fernando Cunha.

A iniciativa também atende à Declaração da Irmanação, assinada em 10 de junho de 2019, na qual Olímpia se compromete a difundir e fomentar os ideais olímpicos de amizade, paz e fraternidade entre as nações, levando esse conhecimento aos moradores e também aos cerca de 3 milhões de turistas que, em tempos normais, visitam a cidade todos os anos. Todas as informações sobre o monumento serão acessadas pelos visitantes via QR Code, disponível na placa instalada na praça.

A cerimônia de entrega será realizada somente para convidados, no domingo pela manhã, respeitando os protocolos necessários. Entre as autoridades presentes, estarão o Cônsul Geral da Grécia, Sr. Stylianos Hourmouziadis, e o então Ministro das Relações Exteriores, ex-senador Aloysio Nunes Ferreira Filho, que auxiliou no processo de irmanação. O ato será ainda acompanhado, de forma virtual, por lideranças políticas, diretamente na Grécia, como o prefeito da Olympia grega, Georgios Georgiopoulos. No ato, a Pira Olímpica será acesa pelo atleta Fausto Giannecchini, ex-jogador da Seleção Brasileira de Basquete, considerado uma lenda do basquete brasileiro, com a participação da equipe antiga do basquete de Olímpia e jovens do projeto de iniciação esportiva do Instituto Fausto Giannecchini.

A IRMANAÇÃO

A Cerimônia de Irmanação, que oficializou a geminação das cidades, ocorreu no dia 10 de junho de 2019, após diversas tratativas e decisões aprovadas pelos Conselhos Municipais, com proposta oficial apresentada pelo prefeito Fernando Cunha e intermediada pelo embaixador do Brasil na Grécia, Cesario Melantonio Neto, com apoio do então ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes.

$ads={2}

O palco da cerimônia foi Templo de Hera, local sagrado no sítio arqueológico de Olympia, berço dos Jogos Olímpicos, que tiveram início em 776 A.C. É deste templo que a cada quatro anos é acesa a chama dos Jogos Olímpicos e de onde a tocha é levada por atletas até a cidade sede do evento. Na data, a solenidade contou com a presença dos representantes olimpienses, Edilson De Nadai, atual secretário municipal de Governo, e a turismóloga, Cristina Prado, além do neurologista e professor da UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo), Prof. Dr. Acary Bulle Oliveira, que apoio o processo de geminação, após coordenar um simpósio de saúde na Estância Turística de Olímpia, em 2018, buscando trabalhar o resgate das histórias gregas quanto aos ensinamentos em Saúde, relacionando-os à natureza hidrotermal de Olímpia com o objetivo de transformar a cidade em um território para promoção da saúde integrada, unindo corpo, mente, arte, cultura e espiritualidade.

A geminação de cidades é um conceito que tem como objetivo criar relações e mecanismos protocolares, essencialmente em nível espacial, econômico e cultural, através dos quais cidades de áreas geográficas ou políticas distintas estabelecem laços de cooperação. Estes acordos levam ao estabelecimento e intercâmbio cultural, partilha de conhecimento, ensino (estudantes) e políticas empresariais entre outras atividades.

Postagem Anterior Próxima Postagem

Publicidade

Publicidade