Jogos Olímpicos movimentam as redes sociais da Turma da Mônica

Jogos Olímpicos movimentam as redes sociais da Turma da Mônica

O mundo inteiro acompanha o maior evento esportivo do planeta. E a Turma da Mônica, junto com o Time Brasil, preparou alguns conteúdos especiais, que vão de homenagens aos atletas, episódios temáticos de Mônica Toy até cobertura em tempo real nas redes sociais. O primeiro deles foi com o mascote Ginga, seguido pelo episódio com o capitão da seleção de vôlei, Bruninho, que gravou sua reação à homenagem da turminha diretamente de Tóquio.

Todo o trabalho no digital é reflexo do que é a Turma da Mônica há mais de 60 anos. "Faz parte da nossa trajetória observar as tendências para acompanhar o nosso público. A essência dos personagens não muda, mas eles se adaptam facilmente a qualquer contexto", explica Marcos Saraiva, produtor executivo da Mauricio de Sousa Produções.

No Twitter, áudios dos personagens comentando as partidas e memes divertidos vêm ganhando destaque na imprensa e entre os atletas. Nestes primeiros sete dias, houve um registro de 3,2 milhões de impressões e um aumento de 1.752% nas interações neste canal. No Instagram, curiosidades sobre as modalidades e um trabalho especial de curadoria complementam as ações - todas feitas em tempo real. Esses conteúdos elevaram as interações no Instagram em 293%, comparado à semana anterior. No Facebook, a Turma da Mônica também ganhou um alcance 86% maior que no mesmo período.

No monitoramento, feito por meio da plataforma Stilingue, a primeira semana de cobertura dobrou o volume de menções no universo MSP, chegando a um alcance potencial acima de 40 milhões de usuários.

E, no caso dos Jogos realizados em Tóquio, o simbolismo é ainda maior. Em abril deste ano, os desenhos animados da Turma da Mônica estrearam no programa infantil Hapicura do canal Kids Station. A influenciadora japonesa, Naomi Watanabe, também marcou presença no episódio de Mônica Toy. Mas os laços de Mauricio de Sousa com o Japão começaram bem antes, na década de 1970.

Em 1985, Mauricio conheceu Osamu Tezuka, considerado o pai do mangá e o grande introdutor do seu trabalho no Japão. "Os dubladores dos personagens estão animados para participar e interagir também com a torcida brasileira. O resto não posso contar, mas será divertido", revela Mauricio.

Postagem Anterior Próxima Postagem

Publicidade

Publicidade