Cajobi regride para a fase vermelha no Plano São Paulo

Cajobi regride para a fase vermelha no Plano São Paulo

Os municípios que pertencem a DRS de Barretos (SP), que inclui Cajobi, passaram da fase amarela para a fase vermelha. O anúncio foi feito nesta sexta-feira (22) pelo governador do estado de São Paulo, João Doria (PSDB).

A DRS de Barretos se manteve enquadrada na fase amarela até esta semana, enquanto registrava ocupação média de 55,8% dos leitos de UTI, mas essa proporção subiu para 78,3% e contribuiu para a regressão à fase vermelha, que passou a ter margem de corte com 75% dos leitos ocupados.

O número de novos casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias, de 436,9, acima dos 360, também se enquadra em uma faixa estabelecida para essa etapa do programa.

Com a nova classificação, shoppings, comércios, serviços, academias e salões de beleza não poderão funcionar presencialmente. Também não é permitido consumo no local em bares e restaurantes e venda de bebidas alcoólicas entre às 20h e às 6h.

As cidades que pertencem às DRS de Araçatuba e Rio Preto permanecem na fase laranja.

As novas regras começam a valer na próxima segunda-feira (25) e seguem até 7 de fevereiro. Além disso, o governo de São Paulo adotou algumas medidas emergenciais para tentar conter a pandemia. São elas:

  • Endurecimento do parâmetro da taxa de ocupação de UTI Covid para a fase vermelha: de 80% para 75%;
  • Nenhuma regional de saúde será classificada nas fases amarela e verde até 08/02;
  • Fase vermelha em todo o estado entre 20h e 6h todos os dias da semana e aos sábados, domingos e feriados nas próximas duas semanas.

VOLTAS AS AULAS PRESENCIAIS OBRIGATÓRIA SÃO ADIADAS  

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), também anunciou o adiamento da retomada das aulas presenciais na rede estadual para o dia 8 de fevereiro. A volta estava programada para uma semana antes, no dia 1º de fevereiro. Escolas particulares continuarão autorizadas a retomar suas atividades presenciais na primeira semana de fevereiro.

A abertura das escolas, no entanto, depende de decisões das prefeituras. Na capital paulista, as escolas da rede municipal podem reabrir, a princípio, a partir de 1º de fevereiro —mas não se sabe ainda se, devido ao adiamento do estado, haverá também mudança na programação.

Doria também afirmou que será suspensa a obrigatoriedade da presença dos alunos nas salas de aula enquanto o estado estiver nas fases laranja ou vermelha, as mais restritivas do Plano São Paulo. Antes, pelo menos um terço da carga horária deveria ser cumprido de forma presencial pelos estudantes. As medidas, de acordo com o governador, foram tomadas devido ao agravamento da pandemia do coronavírus no estado.

"Se a família não quiser mandar presencial na fase vermelha ou laranja, ela estará autorizada a permanecer no online. Mas a escola pode e deve abrir para receber os alunos que desejam [voltar ao ensino presencial]." Rossieli Soares, secretário estadual da Educação.

Apesar do adiamento, as escolas estarão abertas a partir de 1º de fevereiro, de acordo com o governo do estado, para receber os alunos mais vulneráveis. Além disso, a primeira semana de fevereiro será dedicada para reforçar a formação dos professores e a comunicação com as famílias sobre os protocolos de retorno.

Com informações do G1 e UOL

Postagem Anterior Próxima Postagem

Publicidade

Publicidade