Responsive Ad Slot

Main Ad

Fóssil descoberto em Uchoa revela mini-tartaruga que viveu com dinossauros

Pedaço de crânio fossilizado foi encontrado em 2014; tecnologia ajudou a reconstruir estruturas da anatomia e pesquisadores constataram que se trata de uma nova espécie. (Diário da Região)

13 de fevereiro de 2020

/ por Jean Morelli
Fóssil descoberto em Uchoa revela mini-tartaruga que viveu com dinossauros

Pesquisadores do Brasil e até da Suíça descobriram uma nova espécie de tartaruga que viveu na região há mais de 85 milhões de anos. É a primeira espécie de tartaruga fóssil descrita para a região de Rio Preto.

O fóssil de apenas dois centímetros, que permitiu a identificação da espécie foi encontrado em um sítio paleontológico entre Uchoa e Ibirá. Após estudos, paleontólogos com auxílio da tecnologia computatorizada conseguiram reconstruir as anatomias da mini-tartaruga.

A descoberta foi publicado na revista científica “Papers in Palaeontology” e coloca Uchoa, novamente, no campo internacional de pesquisas científicas sobre o período cretáceo. O estudo foi desenvolvido pelos pesquisadores Guilherme Hermanson, Gabriel Ferreira e Max Langer da USP de Ribeirão Preto; Fabiano Vidoi Iori do Museu de Paleontologia Pedro Candolo e por Serjoscha Evers da Universidade de Friburgo (Suíça).

“O termo Amabilis, que significa “adorável” em latim, é uma referência ao pequeno tamanho do animal, já uchoensis é uma homenagem ao município de Uchoa por sua significância com a paleontologia regional”, explicou o paleontólogo do museu de Uchoa, Fabiano Vidoi Iori.

A divulgação da primeira espécie de tartaruga fóssil descrita para a região de Rio Preto acontecerá no próximo sábado, dia 15, no Museu de Paleontologia Pedro Candolo. A entrada é gratuita.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Leia Também
© todos os direitos reservados | Blog Cajobi 2011 - 2020
feito com por Jean Morelli