Responsive Ad Slot

Main Ad

Cão morre após ser esfaqueado e espancado por policial aposentado

Polícia abriu inquérito e investiga o ataque; PM aposentado disse à polícia que foi atacado pelo pit bull duas vezes. (G1)

31 de outubro de 2019

/ por Redação
Cão morre após ser esfaqueado e espancado por policial aposentado

Um cachorro da raça pit bull morreu na manhã desta quinta-feira (31) após ser esfaqueado e espancado com uma barra de ferro por homem em uma avenida de Mirassol (SP). O homem é um policial militar aposentado de 56 anos. À polícia, ele disse que foi atacado duas vezes pelo animal que estava solto.

Segundo informações da Polícia Militar, o homem estava caminhando com o cachorro dele pela Avenida Eliezer Magalhães quando foi atacado pelo pit bull que estava solto na rua. Ele conseguiu fugir dos ataques e foi para casa onde mora, quando sentiu falta do celular.

O homem, de acordo com a polícia, voltou ao local com um facão e uma barra de ferro, quando teria sido atacado novamente pelo animal. O policial aposentado agrediu o cão com golpes de facão e barra de ferro.

O animal não resistiu aos ferimentos e acabou morrendo. O homem foi levado para delegacia de Mirassol, foi ouvido pela polícia e liberado.

A polícia abriu inquérito para investigar a cautela do animal que estava solto e a conduta do homem que matou o cachorro.

“No inquérito policial vamos ouvir todos os envolvidos, as testemunhas para saber se houve excesso. Esse animal na via pública se não for adestrado é semelhante a uma fera. Quem tem animal desse porte é preciso ter cuidado”, afirma o delegado Jairo de Freitas.

A reportagem tentou falar com o homem que agrediu o cachorro, mas não conseguiu contato até o início da tarde desta quinta-feira (31). A família dona do cão morto foi até a delegacia e disse que o animal tinha fugido de casa na noite de quarta-feira (30), quando a família entrou com o carro em casa.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Leia Também
© todos os direitos reservados | Blog Cajobi 2011 - 2019
feito com por Jean Morelli