Responsive Ad Slot

Main Ad

Deogracias Palacios, o padre que morou em Cajobi e foi beatificado pelo Papa

O Padre Deogracias Palacios nasceu no dia 22 de maio de 1901 em Baños de Valdearados e foi morto em 1936.

9 de março de 2019

/ por Jean Morelli
Deogracias Palacios, o padre que morou em Cajobi e foi beatificado pelo Papa


A paróquia de Cajobi já foi responsável pela passagem de inúmeros padres pelo município, mas no final da década de 20 uns dos párocos entrou para a história da Igreja Católica.

O Padre Deogracias Palacios nasceu no dia 22 de maio de 1901 em Baños de Valdearados, na Espanha. Aos 15 anos ingressou no convento agostiniano e fez sua carreira eclesiástica nos conventos de Villaviciosa de Odón (Madri) e Monachil (Granada). Em 1923 ele foi designado para o Brasil e terminou sua carreira eclesiástica no Colégio de Ribeirão Preto. Em 28 de março de 1925 ele foi ordenado sacerdote.

Após ser ordenado sacerdote, Palacios foi nomeado pároco da Paróquia Nossa Senhora da Abadia, em Cajobi. O Padre Deogracias ficou em solo cajobiense por cinco anos e em 1930, já com 29 anos, ele retornou para a Espanha e no ano seguinte, em 1931, ele foi denominado para realizar atividades missionárias na Argentina, permanecendo em Buenos Aires de 02 de julho de 1931 ate 14 de maio de 1932. A partir de 15 de maio de 1932 ate 12 de julho de 1933 foi atribuído à Paróquia de São José do PP.

Ele retornou à Espanha como superior do convento de Monachil entre 1933-1936. Em seguida, ele foi nomeado superior da comunidade de Motril (Granada).

Morte

Entre os dias 25 de julho e 15 de agosto de 1936, seis sacerdotes e um irmão foram mortos, entre eles, Deogracias, na cidade espanhola de Motril (província de Granada), por serem católicos comprometidos com a Igreja e por terem se colocado ao serviço dos pobres.

Durante a Guerra Civil Espanhola (1936-1939), Palacios estava plenamente ciente do perigo que era permanecer em Motril. O Padre Deogracias morreu aos 35 anos no dia 25 de julho de 1936, ele foi conduzido por uma milícia do mosteiro ate a rua e executado com outros quatro confrades.

Beatificação

Em 21 de janeiro de 1997, a comissão de Cardeais e Bispos para a Causa dos Santos aprovou o martírio dos membros desse grupo, isto é, "sacrificaram suas vidas pela fé em Cristo". Em 8 de abril do mesmo ano, o Santo Padre João Paulo II assinou o decreto correspondente para torná-lo um direito público e anotá-lo nos Atos da Congregação para as Causas dos Santos.

Os setes Agostinianos foram beatificados pelo Papa João Paulo II no dia 7 de março de 1999. Na homilia dada durante a missa da beatificação, João Paulo II disse sobre os mártires:

"Bem-aventurados são vocês, mártires de Cristo! Que todos se regozijem na honra de encontrar essas testemunhas de fé. Deus os ajudou durante o julgamento e deu-lhes uma coroa de vitória. Que eles apóiem ​​aqueles que estão trabalhando hoje para a reconciliação e a paz na Espanha e em todo o mundo! "

O memorial litúrgico dos Mártires de Motril é comemorado em 5 de maio.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Leia Também
© todos os direitos reservados | Blog Cajobi 2011 - 2019
feito com por Jean Morelli