Breaking News

Main Ad

Bebedouro: Sem ambulância, idoso é enrolado em edredom e levado no porta-malas a hospital

Bebedouro: Sem ambulância, idoso é enrolado em edredom e levado no porta-malas a hospital

Um aposentado de 63 anos que sofre de encefalopatia foi levado ao hospital na porta-malas de um carro, na manhã desta quinta-feira (19), porque, segundo familiares, não havia ambulância disponível na rede pública em Bebedouro (SP).

Em nota, a Prefeitura reconheceu que, no momento da chamada, às 11h15, todas as ambulâncias estavam sendo utilizadas, "inclusive com pacientes em exames fora da unidade hospitalar".

Essa não é a primeira vez que esse tipo de situação acontece em Bebedouro. Em dezembro de 2017, um idoso com diabetes e hipertensão foi levado ao posto de saúde no chão de uma perua Kombi. O homem, de 72 anos, morreu no dia seguinte ao socorro.

Filha do aposentado socorrido nesta quinta-feira, a esteticista Andreza Corona contou que o pai tem crises frequentes em decorrência da doença. Quando o idoso fica paralisado, precisa de atendimento médico quase que imediato, uma vez que há o risco de o quadro se agravar.

“Ele fica desacordado, não fala e não conversa. Só sabemos que ele está vivo, porque está respirando”, disse Andreza, afirmando que foi a mãe quem constatou a crise nessa quinta-feira, ao tentar acordar o pai, Luiz Carlos Corona.

“Minha mãe ligou e eu chamei a ambulância do hospital. Eles disseram que não tinham como buscá-lo. Falei com a emergência e eles falaram que era só em caso de acidente, e orientaram que eu o transportasse no meu carro para o hospital”, detalhou.

Apreensiva com o estado de saúde do pai, Andrezza disse que chamou o marido e um irmão. Juntos, eles enrolaram o aposentado em um edredom e o colocaram no porta-malas do carro da família. Em seguida, Corona foi levado à Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

Ainda de acordo com a esteticista, essa foi a terceira vez que a família enfrentou dificuldade para conseguir uma ambulância e socorrer Corona, quando sofre alguma crise.

“A gente paga tanto imposto e quando acontece de a pessoa aposentar, tem que passar por isso? Fiquei indignada. Como uma cidade desse tamanho não tem mais ambulâncias para atender a população? Fiquei muito indignada”, desabafou.

Atendimento

Em nota, a Prefeitura de Bebedouro informou que o Departamento Municipal de Saúde transporta, diariamente, cerca de 100 pacientes, procurando atender à população. Nesta quinta-feira, todas as ambulâncias estavam sendo utilizadas.

A administração municipal confirmou que o aposentado sofre de doença hepática crônica, que requer cuidados permanentes, e destacou que, semanalmente, o idoso é atendido na UPA, onde por vezes chega desacordado.

"Até a tarde desta quinta-feira, o paciente recebe cuidados e passa por exames. O estado de saúde do paciente é estável", diz a nota.

G1

Postar um comentário

0 Comentários