Breaking News

Main Ad

Caminhoneiros realizam protesto em Barretos contra preço dos combustíveis

Caminhoneiros realizam protesto em Barretos contra preço dos combustíveis

Os protestos dos ca­minhoneiros que acon­tecem em todo o país chegaram também a Barretos. Ontem, por volta das 15 horas, cer­ca de 100 caminhões es­tavam parados na altura do km 425, segundo os organizadores do movi­mento. Os acostamentos das pistas norte e sul foram usados como es­tacionamento. Os mo­toristas disseram que o movimento foi pacífico e não houve interrupção do tráfego de veículos na rodovia. Os manifestan­tes apenas abordavam os caminhoneiros que passavam no local pe­dindo a adesão ao mo­vimento. “Estamos aqui para fazer a nossa parte, o movimento é pacífi­co, não estamos fazendo ninguém parar na mar­ra”, afirmou o motorista Claudio Ortega.

DESABASTECIMENTO

O presidente do Sin­dicato do Comércio Va­rejista de Derivados de Petróleo do Estado de São Paulo, José Alberto Paiva Gouveia, infor­mou que, desde ontem, os postos não recebe­ram nenhum tipo de combustível. E alertou sobre a possibilidade de desabastecimento devido à greve dos ca­minhoneiros.

A Associação Paulista de Supermercado infor­mou que as paralisações causam desabastecimen­to nos estabelecimentos, em especial nos itens de frutas, legumes e verdu­ras. A entidade ressaltou que também carnes e produtos industrializa­dos, que levam proteí­nas no processo de fa­bricação, também estão com as entregas com­prometidas.

CORREIOS

Os Correios suspende­ram temporariamente as postagens das encomen­das com dia e hora mar­cados (Sedex). Em comu­nicado, a estatal informou que a paralisação dos ca­minhoneiros também tem gerado “forte impacto” e atrasos nas operações da empresa em todo o país.

PREÇOS

A Petrobras anunciou que o preço da gasolina cairá 0,62% e custará R$ 2,0306 o litro em suas re­finarias a partir de hoje. O preço do diesel terá redução de 1,15% e pas­sará a custar R$ 2,3083, de acordo com a estatal. As quedas acumuladas chegam a 2,69% para a gasolina e a 2,67% para o diesel. Apesar disso, a gasolina acumula altas de 12,95%, em maio, e de 16,76% em um mês. O diesel soma aumentos de 9,34%, em maio, e de 15,16% em um mês.

O alto valor do preço do combustível é o prin­cipal motivo para a ma­nifestação nacional dos caminhoneiros, que co­meçou no final da noite de domingo (20).

O Diário

Postar um comentário

0 Comentários