Header Ads

test

Rio Preto registra 1ª morte por H1N1 em 2018

Rio Preto registra 1ª morte por H1N1 em 2018

Uma mulher de 51 anos é a primeira vítima do ano da gripe H1N1 em Rio Preto. A morte ocorreu na noite de sexta-feira, dia 13, e caso está sendo acompanhado pela Vigilância Epidemiológica. O nome da mulher não foi revelado pela Secretaria de Saúde.

Esta é a primeira morte por H1N1 em Rio Preto, desde 2016, segundo a Prefeitura.

O quadro de saúde da mulher já vinha sendo monitorado pela Secretaria de Saúde desde o dia 2 de abril, quando ela apresentou os primeiros sintomas da doença.

A gerente da Vigilância Epidemiológica, Andreia Negri afirma que a mulher foi internada no dia 8, recebeu os tratamentos médicos, mas não resistiu as complicações provocadas pela gripe.

"Infelizmente, ela já estava com uma outra doença, o que agravou a seu estado de saúde. É uma condição em que o vírus age de forma mais grave", explica a gerente.

A confirmação de que a mulher tinha H1N1 veio por meio de exames laboratoriais do Instituto Adolfo Lutz. O resultado chegou na sexta-feira, 13, como havia suspeita de contaminação, os médicos preventivamente já estavam ministrando o tratamento referente a gripe suina.

Andreia confirma a existência de um segundo caso de contaminação pelo vírus H1N1, um menino de cinco anos, também confirmado por exames de laboratório. A criança começou apresentar os primeiros sintomas da doença em 5 de abril, e rapidamente foi internado terça-feira, dia 10.

De acordo com a Vigilância Epidemiológica, o quadro de saúde da criança é considerado estável e não há risco de morte.

Prevenção

Para evitar novos casos, a Secretaria de Saúde vai realizar de 23 abril a 2 de junho a campanha municipal de vacinação contra a gripe, com a meta de imunizar 190 mil pessoas, que fazem parte dos grupos prioritários e de risco, composto por crianças entre seis meses e cinco anos, idosos, gestantes, puérperas, e profissionais da saúde.

Também faz parte do objetivo da secretaria vacinar os portadores de doenças crônicas e outras condições clínicas especiais (com prescrição médica), presidiários e funcionários do sistema prisional e professores da rede pública e privada (educação básica até universidade).

Os principais sintomas da doença são febre de início súbito, secreção, tosse, dores de garganta e de cabeça, e mal-estar geral. A recomendação da Secretaria de Saúde é para que as pessoas procurem rapidamente o posto médico mais próximo.

A vacina que será oferecida pela rede municipal vai imunizar as pessoas contra três principais tipos de vírus da gripe - H1N1, H3N2 e influenza B.

Na rede particular, as doses da vacina quadrivalente já estão disponíveis, a preços entre R$ 90 e R$ 150, que protegem, além dos três citados, um segundo tipo de influenza B.

Diário da Região

Nenhum comentário