Breaking News

Main Ad

"A maníaca da seringa de Cajobi": O falso boato que tomou conta das redes sociais

"A maníaca da seringa de Cajobi": O falso boato que tomou conta das redes sociais
Maria Júlia, vítima do boato. 

Nos últimos dias um boato circulou em Cajobi envolvendo uma senhora que estaria atacando moradores com uma seringa infectada com o vírus do HIV.

Em um áudio que circulou pelas redes sociais, um homem avisa que Maria Júlia estava ameaçando pessoas com uma seringa que “estaria” infectada com o vírus HIV e que ela já teria atacado duas irmãs em Cajobi. No áudio, o rapaz ainda afirma que a senhora também atacou uma escola tentando perfurar os alunos e que era para todos tomarem cuidado em locais públicos. Por fim, o homem diz que a acusada tinha distúrbios mentais e que a mesma teria saído do hospital dizendo “que ela não iria para o inferno sozinha”.

O falso boato da “maníaca da seringa de Cajobi” ganhou proporções regionais, em entrevista ao jornalista Cleber Luís, Maria Júlia diz que jamais faria isso e que perdeu até o emprego por conta da falsa notícia. Emocionada, Maria afirmou que esta sendo ameaçada e que ficou sabendo do boato após entrar no ônibus e uma moça, que estava ao seu lado trocou de banco, pois ela seria a maníaca da seringa.

Entrevista do jornalista Cleber Luis com Maria Júlia.

A polícia nos informou que realmente houve um ataque envolvendo a acusada em uma loja no centro de Cajobi no dia 6 de abril deste ano. Segundo o BO, a mulher atacou duas moças de uma loja por questões diferentes do boato, pois Maria Júlia não utilizou uma seringa e sim arranhou os rostos e mordeu as vendedoras por questões pessoais sobre uma possível divida que teria ido ao SPC. Ainda segundo a ocorrência, Maria não foi trancada na loja e não sofreu nenhuma agressão. 

As duas moças da loja foram encaminhadas para Santa Casa de Cajobi e depois para uma unidade de saúde em Olímpia, ambas estão tomando coquetéis e esperando o resultado do exame para ver se foram infectadas com o vírus do HIV. A polícia informou que não há registros de ataques com seringas no município. 

Maria Júlia foi até a Delegacia de Defesa a Mulher em Olímpia e abriu uma ocorrência sobre o boato. A polícia vai investigar o caso.

Postar um comentário

1 Comentários

  1. O velho e maldito "telefone sem fio". Retransmitir notícias sem a devida averiguação sem se importar com as possíveis consequências desse ato.
    Gostaria muito que quem contribui para essa situação, inclusive espalhando o boato, fosse penalizado.
    Temos que ser responsáveis por todos os nossos atos, até mesmo uma "simples" fofoca "besta".
    Indiferente da situação inicial q talvez tenha originado essa história, essa senhora (como ninguém nesse mundo) não deve sofrer por algo que não fez. Ainda mais nestas condições apresentadas.
    É cruel, é desumano...
    Maturidade e mais amor e respeito ao próximo. Por favor...

    ResponderExcluir