Header Ads

test

Motoristas reclamam de condições de rodovia que liga Novais a Catanduva

Motoristas que trafegam pela vicinal que liga Novais a Catanduva estão cansados dos transtornos provocados pelas enormes crateras formadas no trecho.

São apenas 14 quilômetros até Catanduva de puro buraco, falta de acostamento, sinalização e mato alto. A vicinal é a Manoel Antonio Prado e o grande fluxo de caminhões de cana-de-açúcar prejudica ainda mais a estrada de pista simples.

O asfalto esfarela com facilidade e, segundo os motoristas, os buracos que foram tapados há poucos meses, já estão abertos novamente. A solução para o problema nitidamente seria um recape, pois em alguns trechos, a malha asfáltica antiga apresenta diversas rachaduras o que com esse período de chuvas, apresenta infiltrações e com isso novos buracos.

Um motorista que prefere não se identificar e que passa todos os dias para trabalhar em Catanduva já teve um prejuízo de mais de R$ 600 com pneus e rodas. “Em uma semana tive que trocar dois pneus e uma roda do meu carro por cair dentro dos buracos. Eu infelizmente paguei o prejuízo com dinheiro do meu bolso, mas já estou entrando com uma ação contra a prefeitura”, explica.

Segundo o assessor de gabinete da prefeitura de Novais, Wilson Antonio Prado, a licitação para a massa asfáltica já está pronta, mas um problema encontrado pela Cetesb na empresa vencedora emperra a empresa a começar o serviço. “A licitação já está pronta desde o ano passado, mas somou fim de ano, com férias da empresa e esse problema dela com a Cetesb e isso atrapalhou ainda mais o início da ação de tapa buracos”, diz.

O assessor reconhece a situação da via e afirma que não é só ela que está em condições precárias de tráfego. “A liberação dessa massa asfáltica vai poder tapar os buracos, além dessa vicinal, também de dentro da cidade e das vicinais que vai para Embaúba e também para Tabapuã”, afirma Wilson.

Já a prefeitura de Catanduva disse em nota que os serviços de tapa-buracos só serão retomados após o período de chuvas e que não há previsão de recapeamento asfáltico para o trecho.

Luiz Aranha | Gazeta do Interior

Nenhum comentário