Responsive Ad Slot

Main Ad

Greve dos bancários chega ao fim após 31 dias

Após 31 dias de greve, as agências bancárias de região de Rio Preto voltam a funcionar normalmente a partir desta sexta-feira, 7.

7 de outubro de 2016

/ por Redação
Greve dos bancários chega ao fim após 31 dias


Após 31 dias de greve, as agências bancárias de região de Rio Preto voltam a funcionar normalmente a partir desta sexta-feira, 7. A proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), que prevê reajuste de 8% mais abono salarial de R$ 3,5 mil, foi aprovada pelos bancários na noite de quinta-feira, 6, em assembleias realizadas nos sindicatos de Rio Preto e Catanduva.

Em São Paulo, a proposta foi aprovada apenas por funcionários de bancos privados e do Banco do Brasil, que decidiram encerrar a greve. A Caixa Econômica Federal permanece paralisada na capital. Já na região de Rio Preto, de acordo com o sindicato, todos os bancos, inclusive a Caixa, voltam a funcionar nesta sexta.

Além do reajuste e do abono salarial, os bancos ofereceram aumento de 10% no vale refeição e no auxílio creche-babá. Também foi dado 15% de aumento no vale alimentação. "Não era o que a gente pretendia, mas foi a melhor proposta que conseguimos alcançar e decidimos aprovar, encerrando a greve", disse o secretário geral do Sindicato dos Bancários de Rio Preto, Edmilson Favaron.

O valor é menor que o pedido pelos bancários no início da campanha nacional, quando a categoria reivindicava a reposição da inflação mais 5% de aumento real, totalizando reajuste de 14,78%. A primeira proposta dos bancos foi de 6,5%, o que desencadeou a greve. Novas propostas foram apresentadas e rejeitadas, até que os bancos chegassem aos 8%.

A categoria pedia ainda a fixação do piso salarial, que hoje é de R$ 1.976,10, em R$ 3.940,24, valor do salário mínimo calculado pelo Dieese. A proposta aprovada, no entanto, fixa o piso dos bancários em R$ 2.134,19.

Conforme a proposta da Fenaban, em 2017 os bancários ainda devem receber um reajuste de 1% em todos os salários e benefícios, como correção integral do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) acumulado.

Os bancários tiveram 100% das horas de greve abonadas e, portanto, não precisarão repor o tempo que ficaram paralisados.

Greve mais longa

A paralisação dos bancários em 2016 completou 31 dias na quinta-feira, 6, superando a greve do ano anterior, que durou 21 dias. Em 2014, a greve foi ainda menor: apenas 7 dias. Esta é a paralisação mais longa desde 2004, quando as agências bancárias ficaram paradas por 30 dias.

A greve teve forte adesão nas cidades da região. Rio Preto chegou a ter 98 das 114 agências fechadas, causando transtorno ao consumidor, que precisou enfrentar filas em correspondentes bancários, casas lotéricas e supermercados, já que, segundo o Procon, a paralisação dos serviços bancários não isenta o devedor de quitar suas contas em dia.

Diário da Região

Nenhum comentário

Postar um comentário

Leia Também
© todos os direitos reservados | Blog Cajobi 2011 - 2020
feito com por JM