Cajobi

[Cajobi][list]

Polícia

[Polícia][twocolumns]

Greve dos bancários chega ao fim após 31 dias

Greve dos bancários chega ao fim após 31 dias


Após 31 dias de greve, as agências bancárias de região de Rio Preto voltam a funcionar normalmente a partir desta sexta-feira, 7. A proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), que prevê reajuste de 8% mais abono salarial de R$ 3,5 mil, foi aprovada pelos bancários na noite de quinta-feira, 6, em assembleias realizadas nos sindicatos de Rio Preto e Catanduva.

Em São Paulo, a proposta foi aprovada apenas por funcionários de bancos privados e do Banco do Brasil, que decidiram encerrar a greve. A Caixa Econômica Federal permanece paralisada na capital. Já na região de Rio Preto, de acordo com o sindicato, todos os bancos, inclusive a Caixa, voltam a funcionar nesta sexta.

Além do reajuste e do abono salarial, os bancos ofereceram aumento de 10% no vale refeição e no auxílio creche-babá. Também foi dado 15% de aumento no vale alimentação. "Não era o que a gente pretendia, mas foi a melhor proposta que conseguimos alcançar e decidimos aprovar, encerrando a greve", disse o secretário geral do Sindicato dos Bancários de Rio Preto, Edmilson Favaron.

O valor é menor que o pedido pelos bancários no início da campanha nacional, quando a categoria reivindicava a reposição da inflação mais 5% de aumento real, totalizando reajuste de 14,78%. A primeira proposta dos bancos foi de 6,5%, o que desencadeou a greve. Novas propostas foram apresentadas e rejeitadas, até que os bancos chegassem aos 8%.

A categoria pedia ainda a fixação do piso salarial, que hoje é de R$ 1.976,10, em R$ 3.940,24, valor do salário mínimo calculado pelo Dieese. A proposta aprovada, no entanto, fixa o piso dos bancários em R$ 2.134,19.

Conforme a proposta da Fenaban, em 2017 os bancários ainda devem receber um reajuste de 1% em todos os salários e benefícios, como correção integral do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) acumulado.

Os bancários tiveram 100% das horas de greve abonadas e, portanto, não precisarão repor o tempo que ficaram paralisados.

Greve mais longa

A paralisação dos bancários em 2016 completou 31 dias na quinta-feira, 6, superando a greve do ano anterior, que durou 21 dias. Em 2014, a greve foi ainda menor: apenas 7 dias. Esta é a paralisação mais longa desde 2004, quando as agências bancárias ficaram paradas por 30 dias.

A greve teve forte adesão nas cidades da região. Rio Preto chegou a ter 98 das 114 agências fechadas, causando transtorno ao consumidor, que precisou enfrentar filas em correspondentes bancários, casas lotéricas e supermercados, já que, segundo o Procon, a paralisação dos serviços bancários não isenta o devedor de quitar suas contas em dia.

Diário da Região
Jean Morelli

Apaixonado por notícias, filmes e séries. Sou blogueiro desde 2011, amante do jornalismo, flamenguista de coração e cajobiense desde sempre.

Postar um comentário
  • Blogger Comente usando Blogger
  • Facebook Comente usando Facebook
  • Disqus Comente usando Disqus

Nenhum comentário :


Política

[Politica][bleft]

Cidades

[Cidades][threecolumns]

Esporte

[Esporte][grids]

Geral

[Geral][bsummary]