Header Ads

test

Explosão de dois tanques em Usina de Paraíso mobiliza força-tarefa


Explosão de dois tanques em Usina de Paraíso mobiliza força-tarefa




A explosão de dois tanques que somam dez milhões de litros de etanol em uma Usina de Paraíso mobiliza bombeiros de todo Estado de São Paulo. Mais de 15 viaturas foram acionadas nessa ocorrência que já durava mais de 10 horas até o fechamento da edição. Segundo informações do Corpo de Bombeiros, apesar da gravidade, não houve registro de feridos. Incêndios de grandes proporções como esse não ocorrem com frequência na nossa região, o último registrado foi em outubro de 2013 em um galpão de açúcar em Santa Adélia.


A explosão no primeiro tanque, com cinco milhões de litros de etanol, foi ouvida por funcionários logo pela manhã de ontem (12). Com a explosão, a tampa do tanque foi arremessada. O fogo se alastrou rapidamente no material que é altamente inflamável. Com a força do vento o segundo tanque, que fica ao lado do primeiro, também com cinco milhões de litro de etanol, foi atingido pelo fogo. Uma pequena explosão foi registrada. Parte da tampa deste tanque foi aberta. 



O incêndio era visto de longe. Uma força-tarefa foi montada para atender a ocorrência. Viaturas de São Paulo, Araçatuba, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto e Bauru foram acionadas para ajudar na ação. Além das equipes dos bombeiros, caminhões de pelo menos 30 usinas da região prestaram apoio na ocorrência. No fim da tarde de ontem, tendas foram montadas pelas equipes. Funcionários e bombeiros se revezam no trabalho de resfriamento dos outros três tanques que também ficam próximos ao local.








Explosão de dois tanques em Usina de Paraíso mobiliza força-tarefa




Conforme informações do capitão José Luiz Ferrari Ferreira, comandante do 2º Subgrupamento dos Bombeiros ainda não há previsão de quando a ocorrência termine. Hoje (13) equipes realizarão trabalho de combate ao fogo com espuma. “A prioridade é a integridade física de todos, funcionários, bombeiros e pessoas que atuam nessa ocorrência. O trabalho exige paciência. Não pode ser precipitado, por isso pode demorar vários dias. Não queremos tomar medidas precipitadas, por isso o trabalho é cuidadoso. Equipes vão se revezar e todos atuam de maneira cuidadosa na área”, afirma. 


Cada tanque tem 5 mil metros cúbicos de etanol, um deles tem 10 mil metros cúbicos, os dois tanques que estão pegando fogo tem 5 mil metros cúbicos. Além dos bombeiros, equipes da Polícia Ambiental e da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB) foram acionadas para evitar possíveis vazamentos para algum manancial, apesar deles estarem em uma distância de 500 metros do local do incêndio. Os tanques das usinas possuem valas de contenção de resíduos que são suficientes para segurar o vazamento total do reservatório. Mesmo se houver vazamento, as curvas de níveis existentes nos terrenos do entorno são capazes de impedir que qualquer tipo de resíduo chegue até os mananciais. 



Outro lado



Procurada pela nossa reportagem, a Tietê Agroindustrial informou que “o incêndio de natureza ainda não identificada em um tanque de armazenamento de etanol, contendo 2.600 m3 de etanol anidro, acarretou a suspensão das atividades de carregamento de açúcar e etanol da referida planta”.
Ainda sobre o incêndio, a empresa informa que “todas as medidas de urgência/emergência, bem como os métodos de contenção implantados se mostraram plenamente eficazes, não tendo ocorrido qualquer dano aos trabalhadores da usina (os quais se encontram perfeitamente em segurança). Com relação ao patrimônio material da empresa, este também se mantém íntegro e em segurança - exceção feita ao respectivo tanque onde se verificou o evento e a seu conteúdo”, complementava o comunicado oficial.



As medidas de segurança foram, ainda de acordo com a empresa, implementadas em coordenação entre as equipes de Segurança do Trabalho da própria empresa, Corpo de Bombeiros e as demais autoridades competentes. “Os carregamentos estão temporariamente suspensos, sendo retomados assim que as condições de segurança o permitirem”, finaliza o comunicado oficial.



Incêndio em galpão de açúcar



A última ocorrência de incêndio de grandes proporções que foi registrada na região, ocorreu em Santa Adélia em outubro de 2013. Na época, o fogo destruiu um barracão com aproximadamente 28 mil toneladas de açúcar. O incêndio só foi controlado uma semana depois. 



Como o açúcar é um produto altamente inflamável, as chamas se espalharam rapidamente e tomaram conta de parte do barracão onde estava armazenado o produto. Moradores ficaram assustados. Por conta do risco de explosões, casas em torno do depósito foram esvaziadas. Além das residências, a ferrovia também precisou ser interditada. O incêndio teria começado em uma esteira de carregamento, no momento em que foi acionada para início das operações do dia. O caramelo atingiu casas, ruas e até mesmo o rio São Domingos, onde 14 toneladas de peixes morreram.





 A Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb) aplicou uma multa de R$ 15 milhões à empresa por causa dos danos decorrentes do incêndio.





O Regional

Nenhum comentário