Breaking News

Main Ad

Polícia suspende velório para esclarecer morte de catanduvense



A Polícia Civil suspendeu, na tarde de ontem, o velório da operadora de caixa J.S., 28 anos, que teve morte suspeita, após sofrer um acidente na área central de Catanduva, há 13 dias.
De acordo com atestado de óbito, J. morreu às 17h45 de quinta-feira, apresentando hipertensão pulmonar aguda, insuficiência aguda, choque obstrutivo e embolia pulmonar.
Faltando apenas uma hora para o sepultamento da vítima, a Polícia encaminhou o corpo para o IML (Instituto Médico Legal), para realização de exame necroscópico, que irá confirmar a real causa da morte.


“Até que se tenha o resultado do laudo, trabalhamos com o registro de homicídio culposo em razão do acidente de trânsito, o laudo necroscópico fará a averiguação real da causa da morte”, explicou o delegado João Wagner Bertoncello.



De acordo com a Polícia, são levantados três pontos que possivelmente causaram a morte da operadora, a primeira em razão ao acidente de trânsito ocorrido no dia 12 de janeiro, o segundo pode ter sido negligência durante atendimento hospitalar e a terceira é que tenha sido vítima de uma morte natural. 



De acordo com a companheira do pai de J., Lucinéia Flor, 35 anos, a enteada sofreu um acidente de carro no dia 12 de janeiro, na rua Maranhão, próximo ao cruzamento da rua Pernambuco, após passar por uma valeta e perder o controle do carro.



Segundo Lucinéia, a vítima foi atendida no Hospital Padre Albino e apresentava dores e os motivos não teriam sido identificados pela equipe médica. Após dois dias, no dia 14, foi verificado que J. havia trincado a coluna, sendo medicada e liberada para repouso em casa, tendo retorno marcado para o dia 7 de fevereiro.





O Regional

Postar um comentário

0 Comentários