Breaking News

Main Ad

Lavrador é condenado a 17 anos de prisão por morte de madeireiro em Cajobi

O lavrador José de Assis Batista, vulgo Zé Paraíba, de 52 anos de idade, foi condenado pelo tribunal do júri da Comarca de Olímpia, a pena de 17 anos de reclusão em regime inicial fechado, sem direito de recorrer em liberdade. Acusado de matar um madeireiro em Cajobi, ele foi julgado na quarta-feira, dia 17.

Batista é acusado de matar com um tiro de espingarda calibre 12, na boca, o madeireiro Solimar Antônio Paiola, então com 52 anos, no interior no Bar do Breu, em Cajobi.

O julgamento foi presidido pelo juiz de direito Sandro Nogueira Barros Leite. Na acusação atuou o promotor de justiça José Márcio Rosseto Leite. Já na defesa atuou o advogado João Luiz Stellari.

O corpo de jurados, composto por cinco mulheres e dois homens, entendeu que ele era culpado pela prática de homicídio duplamente qualificado.

O crime foi praticado no início da noite do dia 31 de julho de 2011, por volta das 18h30. Mas a prisão preventiva foi decretada no dia 12 de agosto, quando foi preso e aguardou o júri encarcerado.

Consta que a desavença que motivou o crime seria o fato de, à época do fato, Solimar estar se relacionando amorosamente com a ex-mulher de José Batista.

Fonte: iFolha

Postar um comentário

0 Comentários